Palavras de uma menina que, dentre outras coisas na vida, não tinha olhos

Entre o breu e a nitidez

Há um mundo nosso

(Mais seu do que meu)

Que nos ensina alguma vez:


Não se contente em tê-los

Digo dos olhos, meu caro

A verdadeira cegueira

É enxergar e não ver


Pena não ser um caso raro


Fios de rubi

Falo sobre
O fogo que arde em meu coração

A veia que de amor dilata

Em crepúsculo de uma tarde no verão


Mas de todos os vermelhos

(Não importando os tons)

Embaraço-me em seus cabelos

Onde já não sou mais são


Suicídio 2

Das coisas de que falo
Uma não é a esmo:
O meu erro foi te amar
Mais que a mim mesmo

Castelo de areia

O que o tempo faz

O vento sopra

Como um castelo na areia

Que se desfaz em maré cheia


Não quero o nosso castelo

Na praia ou onde bate o vento

Vou construí-lo em meu coração

Onde possa estar seguro aqui dentro


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...