Cadeira de amargura

Árvores desnudas
Folhas desbotadas ao solo
Não mentem nunca:
O outono carrega-me no colo

Sentado na varanda
Numa cadeira de amargoso
Coloco no bosque minha esperança
De vê-lo voltar por entre os bordos

Árvores desnudas
Neve sobre o solo
Não mentem nunca:
O inverno carrega-me no colo

Sentado na varanda
Numa cadeira de amargoso
Retiro do bosque minha esperança
De vê-lo voltar por entre os bordos

5 comentários:

  1. Gostei, adorei a foto! Beijinho! =*

    ResponderExcluir
  2. Poesia interessante, sutil e profunda ao mesmo tempo! Gostei.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito, principalmente quando voltou ao começo; parabens!

    ResponderExcluir
  4. ótimo poema. Escolha seletiva de palavras para transmitir ao leitor a emoção que a cena transmite =D

    ResponderExcluir
  5. Outra poesia excelente!
    Parabéns cara!!!
    A imagem ficou muito boa também!

    ResponderExcluir

Poderá ser preciso clicar mais de uma vez no botão "Postar comentário" para que o seu comentário seja enviado com sucesso. Obrigado pelo comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...